Desmoronamento de mina mata 24 no Paquistão

O número de vítimas do desmoronamento de uma mina de carvão no Paquistão subiu para 24 hoje, mas outras 24 pessoas seguem desaparecidas. "Recuperamos 24 corpos, mas 24 mineiros ainda estão no interior da mina", disse o secretário de Minas e Minerais da província do Baluquistão, Mushtaq Raisani. "Estamos fazendo tudo o que podemos para resgatá-los, mas será um milagre se eles sobreviverem".

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 16h49

A mina no distrito de Sorange, na conturbada província do sudoeste do país, estava mal ventilada, permitindo que gases venenosos se acumulassem e gerassem explosões que levaram ao desmoronamento ontem, disseram funcionários.

Um oficial de polícia em Quetta, Abdul Raziq, disse hoje que as chances de se encontrar trabalhadores vivos eram pequenas. O acidente ocorreu na manhã de ontem. No mesmo dia, equipes de resgate haviam retirado dez corpos. "Eles tinham várias queimaduras, o que significa que as explosões também causaram um incêndio", afirmou Mohammad Iftikhar, chefe de inspeção de minas da província.

A mina é controlada pela estatal Pakistan Mineral Development Corporation. Funcionários disseram que lançarão uma investigação sobre o porquê de os avisos para que se parasse de trabalhar na mina não foram respeitados.

Rico em minérios, o Baluquistão é foco de uma insurgência atribuída a nacionalistas tribais, que exigem mais empregos e royalties pelos recursos naturais. Centenas de pessoas morreram pela violência na região desde 2004. A maioria das minas de carvão na província tem péssima segurança e acidentes similares já ocorreram no passado. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
minadesmoronamentomortesPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.