Despejo de clínica para soropositivos em Mianmar é suspenso

No início da semana, o governo ordenou o fechamento da instituição após a visita da líder opositora Aung San Suu Kyi

Efe

26 de novembro de 2010 | 05h16

BANGCOC- A Junta Militar de Mianmar suspendeu a ordem de despejo de um centro de atendimento a soropositivos que foi visitado pela líder opositora Aung San Suu Kyi, informaram nesta sexta-feira, 26, órgãos da dissidência.

No início desta semana, o governo ordenou o fechamento da clínica com 82 pacientes ao afirmar que o lugar não seria higiênico e estaria superlotado, facilitando a disseminação de doenças como a tuberculose.

Os internos, no entanto, denunciaram que a autêntica razão para o despejo seria o fato de o centro ser administrado por simpatizantes de Suu Kyi, que visitou o local após ter sido libertada.

A Nobel da Paz e símbolo do movimento democrático birmanês foi libertada em 13 de novembro após sete anos e meio de prisão domiciliar. Na terça-feira, Suu Kyi reencontrou seu filho mais novo, Kim, após dez anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.