Destroços retirados do mar não pertenciam ao avião russo

O chefe do Conselho de Segurança da Rússia, Vladimir Rushailo, disse hoje que alguns dos destroços coletados na região do Mar Negro onde caiu quinta-feira um avião russo não pertenciam à aeronave. "Alguns dos objetos encontrados não eram ligados ao avião", afirmou o chefe do conselho em entrevista coletiva. Rushailo, que lidera uma comissão encarregada de investigar a tragédia que matou 78 pessoas, disse que os investigadores haviam confirmado as suas suspeitas de que o desastre foi causado por uma explosão. Os EUA informaram acreditar que um míssil lançado pelas forças da Ucrânia durante exercícios militares atingiu por engano a aeronave. A Ucrânia reconheceu que a tese era possível.

Agencia Estado,

06 Outubro 2001 | 15h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.