Destruição de mísseis reduzirá apoio à guerra nos EUA

O apoio do público americano a uma guerra contra o Iraque será substancialmente reduzido se o presidente iraquiano, Saddam Hussein, destruir seus mísseis tal como ordenaram as Nações Unidas, indicou uma nova pesquisa. O Iraque aceitou "em princípio", na quinta-feira, destruir seus mísseis al-Samoud 2, dois dias antes de vencer o prazo imposto pela ONU. Ainda não está claro se a aceitação da medida pelo Iraque é incondicional, e se a destruição dos mísseis começará no sábado, como ordenou o chefe dos inspetores de armas da ONU, Hans Blix. Uma pesquisa da rede de televisão a cabo CNN e do jornal USA Today, divulgada na quinta-feira à noite pela empresa Gallup, indicou que, se Saddam destruir os mísseis, o índice de apoio a uma invasão ao Iraque cairá para 33%, enquanto 60% dos entrevistados devem se opor a um ataque. Mas, se o Iraque não destruir seus mísseis, o apoio a uma guerra aumentará para 71%, ao passo que apenas 22% vão se opor a uma invasão nessas circunstâncias. A consulta que ouviu 1003 adultos foi realizada entre 22 e 24 de fevereiro e tem margem de erro de 3% para mais ou para menos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.