Detentos de Guantánamo boicotam a justiça militar

Um prisioneiro iraniano recusou-se a comparecer a uma audiência da justiça militar, tornando-se o sexto a boicotar o processo que busca determinar se as detenções são legais ou se os presos devem ser soltos. O homem, de 25 anos e que segundo os americanos lutou pelo Taleban no Afeganistão, informou a decisão por meio de um militar designado para servir como seu representante.?Ele caiu fora?, disse o militar, cuja identidade não pode ser revelada. ?Disse, ?não quero mais participar??. Segundo o oficial, nenhuma razão foi apresentada. O detento alega ser um motorista e cozinheiro que não se envolveu nos combates.Onze casos foram apresentados perante os tribunais militares desde o início das audiências, semana passada, e cinco outros detentos se recusaram a comparecer. ?Se fosse eles, eu naturalmente suporia que essas tais de audiências são apenas outro pretexto para extrair informação?, disse Clive Stafford-Smith, advogado especializado em direitos humanos. ?Eles são espertos o bastante para ver que isso é um embuste?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.