Detido argentino acusado de colaborar com a ditadura

O ex-capelão de polícia da província de Buenos Aires, Christian Von Wernich, foi detido, depois de se recusar a falar em um processo que investiga o destino de centenas de desaparecidos durante a ditadura militar argentina (1976-83). Von Wernich foi retirado da sala de julgamento sob proteção policial. Familiares de desaparecidos atacaram-no e jogaram ovos contra ele.O ex-capelão, acusado de ter participado em violações dos direitos humanos e de conhecer o paradeiro de pelo menos um filho de desaparecidos, negou-se a fazer declarações, amparando-se no artigo 18 da Constituição, que estabelece que ninguém é obrigado a testemunhar contra si mesmo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.