Detidos cerca de 70 supostos rebeldes em Medellín

Soldados e policiais deram buscas de casa em casa nos subúrbios pobres de Medellín, a segunda cidade da Colômbia, numa ofensiva de três dias contra militantes rebeldes; 68 pessoas foram presas. A operação, que terminou na terça-feira à noite, ocorre três meses após o início da guerrilha urbana em Medellín, quando um contingente de 1.000 soldados e policiais, de um lado, e rebeldes, de outro, se enfrentaram num bairro da periferia da cidade. Autoridades disseram que os que foram detidos durante as buscas nas colinas a nordeste de Medellín são supostos membros do maior grupo guerrilheiro colombiano, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc). Seis meses de reuniões entre o pessoal dos serviços de inteligência levaram à ofensiva, em que armas, documentos e uniformes de camuflagem também foram apreendidos, disse a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.