Detidos seis suspeitos por atentado com sapato-bomba

Os agentes antiterrorismo franceses detiveram seis supostos terroristas islâmicos que teriam relação com um frustrado plano para que um atacante britânico detonasse os explosivos colocados em seu sapato durante um vôo transatlântico no ano passado, informaram as autoridades nesta terça-feira. Os seis suspeitos, argelinos e paquistaneses, foram postos sob custódia após os agentes efetuarem investigações em um subúrbio de Paris em busca de supostos cúmplices de Richard Reid, o autor material da tentativa de atentado, disseram funcionários. Um deles disse que um dos suspeitos, cujo nome não foi divulgado, é imã em uma mesquita no norte de Paris.Reid, um seguidor confesso de Osama bin Laden, declarou-se culpado perante um tribunal federal americano, ao ser acusado de tentar detonar os explosivos que levava em seu calçado esportivo em 22 de dezembro, durante um vôo entre Paris e Miami. A operação contra os supostos cúmplices de Reid é parte de uma série de detenções relacionadas com o terrorismo e realizadas na França nos últimos dias, frente à intensificação dos temores sobre um potencial atentado na Europa. A ministra da Defesa, Michele Alliot Marie, disse, em entrevista publicada nesta terça-feira pelo jornal Le Figaro, que a França é vulnerável ao terrorismo. "A França está entre os países ameaçados por ser uma nação ocidental que durante anos se uniu à luta contra o terrorismo", disse. Na segunda-feira, a polícia deteve outros seis supostos militantes que estariam vinculados a um frustrado plano para perpetrar um atentado terrorista em dezembro de 2000, na cidade de Estrasburgo. Hoje, a polícia informou que um dos detidos era Alimane Khalfaoui, um cidadão francês de ascendência argelina que supostamente tem vínculos com grupos terroristas afegãos. A polícia francesa estava a sua procura desde 1996.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.