Dez guarda-costas morrem durante seqüestro no Iraque

Pelo menos 10 guardas de segurança, contratados pela empresa egípcia que administra a telefonia celular em Bagdá, morreram nesta quarta-feira durante o seqüestro de um diretor estrangeiro, informaram fontes policiais.Segundo a fonte, o fato ocorreu no bairro de Al-Yamaa, no oeste de Bagdá, quando um grupo de pistoleiros armados com fuzis e pistolas interceptou um comboio de três veículos 4x4."Os dez guarda-costas morreram durante o ataque, enquanto o diretor, que aparentemente é cidadão de um país da África subsaariana, foi seqüestrado", explicou a fonte sem dar outros detalhes.Os guardas de segurança pertenciam à empresa Salamat al-Iraq, uma companhia de segurança iraquiana contratada pela empresa de telecomunicações no Oriente Médio, Orascom.O Ministério do Interior informou, além disso, que três parentes do ministro iraquiano da Defesa, Saadoun al-Duleimi, foram assassinados por um grupo de pistoleiros em seu apartamento em Bagdá.E duas bombas caíram esta manhã no interior da zona verde, o recinto amuralhado onde ficam as embaixadas dos Estados Unidos e do Reino Unido, além dos edifícios do governo iraquiano, não sabe se há vítimas, disse a polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.