Dez soldados franceses morrem em confrontos no Afeganistão

Militares integravam força internacional da Otan em missão afegã; após ataque, Sarkozy confirma viagem ao país

Agência Estado e Associated Press,

19 de agosto de 2008 | 07h02

Dez soldados franceses morreram e 21 ficaram feridos em dois dias de violentos confrontos nos arredores de Cabul, informaram autoridades locais nesta terça-feira, 19. Trata-se do mais mortífero incidente em mais de três anos para as forças estrangeiras presentes no Afeganistão. Logo depois da divulgação da notícia, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou que viajaria imediatamente a Cabul.   Veja também: Ataque frustrado a base dos EUA mata 13 talebans   Autoridades afegãs disseram que o confronto ocorreu no distrito de Surobi, na província de Cabul, cerca de 50 quilômetros ao leste da capital do país. Um funcionário do governo local disse à Associated Press que dez soldados franceses morreram no incidente. Outra fonte disse que quatro soldados foram capturados e posteriormente, mortos. Os dois conversaram com a AP sob condição de anonimato. Uma fonte ocidental descreveu o episódio como "complexo".   Soldados franceses seguiram nesta terça para a região dos confrontos a bordo de veículos blindados enquanto parte do contingente impedia a aproximação de civis. Testemunhas disseram que helicópteros sobrevoavam a área. A região é conhecida como um bastião rebelde e houve uma série de confrontos ali entre soldados da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e insurgentes aparentemente ligados à milícia fundamentalista islâmica Taleban.   "Minha determinação está intacta. A França está determinada a continuar a luta contra o terrorismo, pela democracia e a liberdade. A causa é justa", disse Sarkozy em nota.   Uma fonte no Ministério da Defesa da França disse em Paris que o confronto estava em andamento e não era possível divulgar informações sobre baixas. Oficiais da Otan ainda não se pronunciaram sobre o caso. Qazi Suliman, prefeito de Surobi, disse que uma patrulha francesa foi atacada por talebans na segunda-feira, dando início a uma troca de tiros que estendeu-se por três horas. Ele disse ter informações de que 13 pessoas haviam morrido.   Até o fim de agosto, o contingente francês no Afeganistão subirá para 2.600 soldados. Em abril, Sarkozy havia prometido enviar mais 700 homens ao país asiático.   O ataque contra os franceses é a mais mortífera ação rebelde contra militares estrangeiros no Afeganistão desde junho de 2005, quando 15 soldados americanos foram mortos na província de Kunar depois de o helicóptero no qual viajavam ter sido abatido por uma granada propelida por foguete.   Matéria atualizada às 8h43.

Tudo o que sabemos sobre:
AfeganistãoFrançaemboscadaTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.