Dezenas de milhares vão ao funeral de líder sérvio

Dezenas de milhares de pessoas reuniram-se neste sábado na maior igreja cristã ortodoxa dos Bálcãs para o funeral o primeiro-ministro assassinado Zoran Djindjic. As buscas pelos autores do crime continuam.A mulher de Djindjic, Rizica, e os filhos Luka, de 10 anos, e Jovana, de 13, permaneceram em pé diante do caixão, envolto na bandeira da Sérvia.Diversos enviados estrangeiros assistiram ao serviço religioso que precedeu o funeral. Ele eles, o ministro alemão Joschka Fischer e o presidente da Comissão Européia, Romano Prodi.Djindjic teve papel importante na derrocada do ex-primeiro-ministro Slobodan Milosevic e na extradição de Milosevic para a Holanda, onde enfrenta julgamento no tribunal internacional de Haia.Policiais armados rodeavam a igreja. O governo acusa uma família do crime organizado e aliados de Milosevic pelo crime. Djindjic foi morto por franco-atiradores em frente à sede do governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.