Dezenas de voluntários partem do Líbano para o Iraque

Trinta e seis combatentes voluntários partiram do Líbano em direção ao Iraque nesta segunda-feira, e alguns deles disseram que perpetrariam ações suicidas contra as forças norte-americanas e britânicas.Os voluntários embarcavam num ônibus em frente à Embaixada do Iraque em Beirute enquanto recitavam a "shahada", uma oração que todo fiel muçulmano deve fazer quando está prestes a morrer.O cônsul iraquiano Karim Taha al-Marsoumy assistiu à partida dos voluntários. O ônibus deverá passar pelo Líbano e pela Síria antes de chegar ao Iraque. Entre os 36 voluntários há 27 libaneses, seis palestinos, dois egípcios e um sudanês.Alguns deles levavam cópias do Corão, o livro sagrado dos muçulmanos, enquanto outros vestiam bandanas nas cores vermelha, branca e verde, representando a bandeira iraquiana. Alguns voluntários fizeram sinais de "V" da vitória enquanto partiam.Muitos deles disseram-se dispostos a transformarem-se em mártires, participando de operações suicidas contra as forças lideradas pelos Estados Unidos.Na Argélia, dezenas de jovens argelinos apresentam-se diariamente na Embaixada do Iraque em Argel para se oferecerem como combatentes voluntários junto às forças de Saddam Hussein."Estou pronto para morrer pelo Iraque, porque é uma causa justa. Não posso ficar com os braços cruzados, contar os mortos e assistir à destruição pela televisão. Devo ir até lá", disse um jovem de 28 anos que se apresentou como voluntário. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.