Dia homenageia Vieira de Mello e ação humanitária

Ontem foi o dia mais violento do ano no Iraque. Há seis anos, no mesmo 19 de agosto, um ataque à sede da ONU em Bagdá matou o chefe da organização no país, o brasileiro Sérgio Vieira de Mello, e outros 22 funcionários. Em artigo ao jornal ?Washington Post?, Laurent Vieira de Mello lembrou a morte do pai e o impacto que ela teve no trabalho de ajuda humanitária. "A dedicação de meu pai às pessoas necessitadas é compartilhada pelos milhares de trabalhadores que sacrificam seu tempo e, muitas vezes, a própria vida para ajudar", escreveu Laurent. Ele lembra que, em reconhecimento ao esforço dessas pessoas, sua família sugeriu que 19 de agosto fosse transformada no Dia Mundial da Ajuda Humanitária, que foi celebrado ontem pela primeira vez.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.