Diálogo ocorre nas redes sociais

O uso das redes sociais pelos candidatos à presidência dos EUA serve para que eles divulguem suas plataformas políticas e adaptem suas campanhas às demandas de seus possíveis eleitores, a partir da segmentação do público que atingem ou com que dialogam. "Essas mídias não são boas apenas para transmitir mensagens, mas também para que os candidatos dialoguem com esse público. O que realmente importa, nessa disputa, é o tamanho real de cada rede. Mas não adianta ter seguidores sem engajamento", disse Pedro Waengertner, coordenador do núcleo de marketing digital da ESPM.

O Estado de S.Paulo

06 de novembro de 2012 | 02h04

Um levantamento do I-Group sobre o uso as redes sociais pelas campanhas presidenciais deste ano mostrou ampla vantagem de Barack Obama nas redes sociais. Quase 32 milhões de pessoas "curtiram" a fan page do democrata no Facebook, 20 milhões a mais do que na rede social de Mitt Romney. No número de "engajados", porém, o republicano ganha: 2,4 milhões comentam os posts no Facebook do conservador - e 2,3 milhões falam sobre as publicações de Obama.

No Twitter, Obama tem mais de 21 milhões de seguidores, Romney, quase 1,7 milhão.

"A função das redes sociais é estabelecer uma troca", disse Índio Brasileiro, diretor do I-Group. / G.R.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.