Diálogo parou há quatro anos

A Conferência de Annapolis - última ambiciosa iniciativa para recolocar o processo de paz entre israelenses e palestinos nos trilhos - completa este mês quatro anos, sem que praticamente nenhuma de suas propostas tenham vingado. A cúpula foi organizada pelo governo George W. Bush em 2007 e contou com a presença de cerca de 40 países - incluindo "párias" como Síria e "emergentes" como Brasil.

O Estado de S.Paulo

10 de novembro de 2011 | 03h06

O presidente Mahmoud Abbas chefiava a delegação palestina e o então premiê Ehud Olmert, do partido de centro Kadima, comandava o lado israelense. O objetivo era dar continuidade à proposta conhecida como "Mapa da Estrada". O avanço mais importante de Annapolis foi que tanto israelenses quanto palestinos reconheceram, desde o início das negociações, que um acerto definitivo teria por base, necessariamente, a chamada "solução de dois Estados" - Israel e Palestina vivendo lado a lado, em paz e segurança.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.