Diário britânico afirma que o prazo está se esgotando para o Sudão

Um artigo do diretor da Organização Internacional Aegis Trust, James Smith, publicado no jornal britânico The Times diz que o prazo está se esgotando para o Sudão e que, em noventa dias, "a vulnerável população do país será abandonada pelos líderes mundiais, que não conseguem tomar uma decisão - protegê-la ou deixá-la à mercê de um governo que já matou pelo menos 250 mil pessoas e expulsou outros milhões de suas terras."O conflito em Darfur se tornou uma das maiores crises humanitárias do mundo, depois que milícias árabes Janjaweed, supostamente armadas pelo governo, começaram a atacar fazendeiros da região. O artigo diz que a União Africana está disposta a manter seus 7 mil soldados no Sudão até o fim do ano, mas se a Organização das Nações Unidas não definir em breve uma data para mandar tropas para a região, a missão africana abandonará o país no fim de setembro."Um aumento na violência impedirá o acesso das agências de ajuda humanitária e da mídia, e o governo terá a desculpa de que precisava para recomeçar os ataques aéreos contra a população", diz o artigo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.