Dilma deseja 'sorte' à colega argentina

De férias na Base Naval de Aratu, na Bahia, a presidente Dilma Rousseff telefonou na tarde de ontem para sua colega argentina, Cristina Kirchner, para desejar "sorte" no tratamento do câncer. Vítima da doença, mas no sistema linfático, Dilma fez questão de conversar com Cristina após ter sido informada do diagnóstico. Tentou contato na manhã de ontem, mas não conseguiu falar pois Cristina estava em reunião com governadores. Na conversa, Dilma disse a Cristina ter certeza que ela terá a "força necessária para enfrentar esse momento difícil". Antes de Dilma, Cristina havia recebido telefonemas de Hugo Chávez e do colombiano Juan Manuel Santos. / LISANDRA PARAGUASSU

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.