AP Photo/Kevin Hagen
AP Photo/Kevin Hagen

Dilma diz em carta a Hollande que Brasil condena atentados 'da forma mais veemente'

Presidente afirma estar certa de que a França saberá enfrentar com altivez esse momento difícil e que dele sairá mais forte e coesa

O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2015 | 15h34

BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff enviou carta ao presidente da França, François Hollande, expressando solidariedade ao povo e ao governo daquele país em razão dos atentados sofridos na noite dessa sexta-feira, 13. "Recebi com profunda consternação a notícia dos covardes atentados terroristas na noite de sexta-feira em Paris. Neste momento de choque e tristeza, os corações e mentes dos brasileiros estão com os feridos e as famílias das vítimas fatais", diz a presidente na carta.

Dilma afirma ainda que o governo brasileiro "condena esses atentados da forma mais veemente". A presidente afirma estar certa de que a nação francesa saberá enfrentar com altivez e determinação esse momento difícil e que dele sairá mais forte e coesa. "Hoje, somos todos franceses", encerra a presidente.

Veja a íntegra da carta:

"Senhor Presidente,

Recebi com profunda consternação a notícia dos covardes atentados terroristas na noite de sexta-feira em Paris. Neste momento de choque e tristeza, os corações e mentes dos brasileiros estão com os feridos e as famílias das vítimas fatais.

O governo brasileiro expressa sua solidariedade ao povo e ao governo da França e condena esses atentados da forma mais veemente.

Estou certa de que a nação francesa saberá enfrentar com altivez e determinação esse momento difícil, e dele sairá mais forte e coesa.

Hoje, somos todos franceses.

Atenciosamente,

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil"

Mais conteúdo sobre:
AtentadoParisEstado Islâmico

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.