Dilma diz torcer para que Egito se torne democrático

A presidente Dilma Rousseff disse hoje que torce para que o Egito seja um país democrático, em rápida entrevista no aeroporto Jorge Newbery (Aeroparque), em Buenos Aires, antes de embarcar para o Brasil. Ela ressaltou a importância do país na região do Oriente Médio. "O governo brasileiro, como qualquer governo do mundo, olha com expectativa a situação do Egito e torce para que ele se torne um país democrático e torce para que seu povo tenha todas as condições de desfrutar o desenvolvimento", afirmou.

LEONENCIO NOSSA E ARIEL PALACIOS, Agência Estado

31 de janeiro de 2011 | 19h08

Dilma observou que o Egito é o maior e mais populoso país do Oriente Médio. Há sete dias, o Egito vive uma onda de protestos em favor da renúncia do presidente Hosni Mubarak, há 30 anos no poder.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosEgitoMubarakDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.