Dilma evitará falar de presos em Cuba

A presidente Dilma Rousseff será discreta a respeito dos direitos humanos em sua viagem a Cuba. Segundo o chanceler Antonio Patriota, o Brasil prefere tratar desses problemas em foros multilaterais. Em 2010, em visita a Cuba, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recusou ajudar os presos políticos. Um deles, em greve de fome, morreu. Na ocasião, ele comparou os dissidentes com criminosos comuns do Brasil. "Imagine se todos os bandidos presos em São Paulo entrarem em greve de fome e pedirem liberdade", disse. / ROLF KUNTZ, DE DAVOS

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.