Dilma foi contra ataque ao grupo

Em discurso na ONU, em setembro de 2014, a presidente Dilma Rousseff criticou a ofensiva militar contra o EI. "O Brasil sempre acreditará que a melhor forma (de resolução dos conflitos) é o diálogo, o acordo, a intermediação da ONU". Na época, os EUA, com apoio de aliados árabes, realizaram ataques aéreos contra campos de treinamento do EI na Síria. "Vocês acreditam que bombardear o EI resolve o problema? Porque, se resolvesse, acho que estaria resolvido no Iraque", disse Dilma no dia seguinte. / RAFAEL MORAES MOURA

O Estado de S.Paulo

23 Março 2015 | 02h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.