Dilma mantém contato com Lugo, no Paraguai, por telefone

Ele disse que chegou a procurar pela cúpula militar paraguaia para tentar interceder no processo

Tânia Monteiro, Enviada Especial,

22 de junho de 2012 | 13h44

RIO DE JANEIRO - Preocupada com o desenrolar dos acontecimentos em Assunção, onde se encontra em processo de votação o impeachment do presidente Fernando Lugo, a presidente Dilma Roussef tem mantido contatos permanentes com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, que integra a comissão de chanceleres que foi até a capital paraguaia levar o recado dos presidentes da Unasul, que estão considerando este processo de cassação "apressado demais".

Veja também:

linkDilma diz acompanhar 'com atenção' crise no Paraguai

linkLugo entrará com ação contra julgamento político

linkCongresso paraguaio vota hoje impeachment de Lugo

Hoje pela manhã, a presidente Dilma chegou a conversar com o presidente Lugo, que lhe informou que está recorrendo à corte suprema para tentar evitar seu afastamento.

Veja fotos:

Nas conversas mantidas com o presidente Lugo, ele informou à presidente que chegou a procurar ontem pela cúpula militar paraguaia para tentar interceder no processo. Os militares lhe informaram que não estavam envolvidos neste processo que consideram uma questão puramente parlamentar.

Os Chanceleres da comissão da Unasul enviados a Assunção já mantiveram inúmeras reuniões com diversos segmentos da política paraguaia. A todos os interlocutores, os chanceles estão repetindo o sentimento dos governantes da Unasul - União de Nações Sul-Americanas que consideram que o processo de impeachment do presidente Fernando Lugo está demasiadamente rápido. Os chanceleres tentando evitar que exista uma interferência direta na condução dos destinos do país, têm dito aos paraguaios que o objetivo dos governantes da Unasul é fortalecer a democracia paraguaia. Este recado foi reforçado, inclusive, no encontro dos chanceleres com o partido Colorado, o maior do país.

A presidente Dilma está no Riocentro desde cedo, participando de várias reuniões bilaterais. Dilma já se reuniu com presidentes da Bulgária, Rosen Plevneliev, do Congo, Denis Sassou-Nguesso, de Cuba, Raúl Castro e a primeira-ministra da Dinamarca, Helle Thorning-Schmidt.

A partir das 15 horas, Dilma participa da reunião de encerramento da Rio + 20. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.