Dilma quer reverter recusa do Paraguai

A presidente brasileira, Dilma Rousseff, irá à posse do presidente eleito do Paraguai, Horacio Cartes, marcada para 15 de agosto, e espera que o paraguaio reveja a intenção de rejeitar a volta da Assunção ao Mercosul enquanto a Venezuela estiver na presidência do bloco.

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2013 | 02h09

O ministro das Relações Exteriores brasileiro, Antonio Patriota, disse ontem que Dilma propôs a todos os presidentes do bloco que compareçam à posse como "um gesto de confiança ao futuro governo". Segundo o chanceler, a sugestão foi bem acolhida e será adotada unanimemente.

Em junho do ano passado, o Paraguai foi suspenso do Mercosul, após o impeachment relâmpago do então presidente Fernando Lugo. Na sexta-feira, na cúpula do bloco, em Montevidéu, foi divulgada a decisão de reintegrar o Paraguai. No entanto, Cartes anunciou que não aceitaria ser reintegrado por não aceitar o ingresso da Venezuela, ocorrido durante a suspensão paraguaia. / M.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.