Dilma se encontra com Cristina Kirchner em Havana

A presidente Dilma Rousseff conversou neste domingo, 27, por pouco mais de uma hora, em Havana, com sua colega Cristina Kirchner, da Argentina. O encontro ocorreu a pedido de Cristina, que na sexta-feira, 24, liberou medidas de controle de câmbio, impostas nos últimos dois anos, para frear a fuga de pesos.

VERA ROSA, ENVIADA ESPECIAL, Agência Estado

26 de janeiro de 2014 | 22h37

Segundo o Estado apurou, Dilma disse na reunião que as medidas não têm impacto direto no Brasil. A partir desta segunda-feira, 27, os argentinos poderão comprar dólares, e outras moedas estrangeiras, pelo câmbio oficial. Essa operação estava proibida desde julho de 2012. Haverá, ainda, redução do imposto cobrado para compras feitas com cartão de crédito no exterior, de 35% para 20%.

As medidas tomadas pela Argentina fazem parte do pacote de "política cambial de flutuação administrada". Dilma e Cristina, que se encontraram em um hotel de Havana, não deram entrevista após o encontro. Jornalistas argentinos que aguardavam a presidente disseram que a situação no país vizinho é de insegurança, uma vez que a população não sabe o que está por vir.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaCubaCristina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.