Diminuem chances de sobreviventes de terremoto na Indonésia

Equipes de resgate na cidade de Padang vasculharam destroços ao longo da noite em uma tentativa desesperada para encontrar novos sobreviventes do terremoto de quarta-feira, mas resgatavam de maneira crescente apenas corpos.

RAZAK AHMAD E SUNANDA CREAGH, REUTERS

03 de outubro de 2009 | 17h48

No sábado, equipes de resgate avançaram mais em Sumatra, encontrando vilas inteiras soterradas por deslizamentos de terra, e sobreviventes desabrigados desesperados por comida, água e abrigo.

Em Pandang, uma cidade universitária de 900 mil habitantes, as equipes estavam ainda vasculhando prédios que desmoronaram em busca de milhares de pessoas que ainda podem estar debaixo dos destroços. O grande dano aos prédios e às rodovias dificultou os esforços de ajuda.

Em áreas remotas, a escala do desastre estava apenas começando a se tornar clara.

"Eu sou o único que sobrou", afirmou Zulfahmi, de 39 anos. "Meu filho, minha mulher, minha sogra, todos eles foram. Estão sob a terra agora."

Ele estava sendo visitado por 36 membros da família quando o terremoto provocou um deslizamento na sua vila, em Kapalo Koto, perto de Pariaman, cerca de 40 quilômetros ao norte de Padang.

O ministro da Saúde, Siti Fadillah Supari, foi citado por um site de notícias afirmando que o número de mortos deve subir, mas que provavelmente ficará abaixo de 4 mil.

Tudo o que sabemos sobre:
INDONESIATERREMOTOSOBREVIVENTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.