Liselotte Sabroe/EFE/EPA
Liselotte Sabroe/EFE/EPA

Dinamarca começa a reabrir escolas após um mês de isolamento devido à pandemia

Decisão foi criticada por alguns pais que lançaram uma petição intitulada "Meu filho não é um porquinho da índia", assinada por cerca de 18 mil pessoas

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de abril de 2020 | 04h39

COPENHAGUE - As escolas dinamarquesas começaram a reabrir suas portas nesta quarta-feira, 15, depois de ficarem fechadas por um mês devido à pandemia do novo coronavírus. A Dinamarca, o primeiro país europeu a retornar com as creches e escolas primárias, havia decretado o fechamento no dia 12 de março.

No entanto, as aulas recomeçaram apenas em metade das cidades dinamarquesas e em 35% dos centros de Copenhague. O restante abrirá suas portas quando as instituições terminarem de adaptar as instalações às regras sanitárias em vigor para combater a covid-19.

As escolas devemrão organizar as aulas e intervalos para que haja uma distância de dois metros entre os alunos.

A decisão foi criticada por alguns pais que lançaram uma petição intitulada "Meu filho não é um porquinho da índia", assinada por cerca de 18 mil pessoas. "As crianças podem transmitir o vírus sem adoecer", diz o texto.

A princípio, todas as creches e escolas primárias do país devem ser abertas até 20 de abril. Enquanto isso, as secundárias estarão fechadas até 10 de maio e os alunos receberão cursos a distância.

Até o momento, a Dinamarca registrou 6,7 mil casos de covid-19 e 299 mortes. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.