Dinamarca convida líderes islâmicos para reunião sobre charges

O governo dinamarquês convidou líderes islâmicos de todo o mundo para uma reunião na Dinamarca para abordar a crise surgida após a publicação das charges de Maomé pelo jornal Jyllands-Posten. Foram convidados para a reunião, que será realizada nas próximas semanas, o secretário-geral da Liga Muçulmana Mundial, Abdala Al Turkey, e representantes da Conferência Internacional para o Apoio ao Profeta (ICSFP), que há poucos dias tratou do tema em Barein, informou hoje o jornal Politiken. Um porta-voz do Ministério de Exteriores dinamarquês disse ao diário que a iniciativa visava a impulsionar o diálogo e que, entre outras questões, as autoridades dinamarquesas explicariam a posição do Governo e por que o promotor-geral do Estado rejeitou há poucos dias iniciar um processo penal contra o Jyllands-Posten por blasfêmia. Representando a Dinamarca, participarão da reunião funcionários da Chancelaria, mas não está previsto que o ministro de Assuntos Exteriores, Per Stig Moeller, esteja presente na reunião, segundo o diário. Analistas dinamarqueses e de países islâmicos discursaram no último dia 10 em uma conferência internacional em Copenhague sobre as charges, organizada pelo Instituto Dinamarquês para Estudos Internacionais (Diis), em colaboração com o Ministério de Assuntos Exteriores.

Agencia Estado,

26 Março 2006 | 12h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.