Dinamarca quer seu casamento real na história

Os milhares de habitantes, turistas e fãs da nobreza que se espera acompanharão avidamente cada momento do casamento do príncipe herdeiro Fredrik com sua noiva australiana, Mary Donaldson, na semana que vem, serão eles mesmos vigiados de perto pela mídia, polícia e historiadores. ?Queremos ter um flagrante histórico do evento?, diz Lykke L. Pedersen, um historiadora do Museu Nacional. A polícia prevê que pelo menos 250.000 estarão nas ruas de Copenhague, dia 14, tentando dar uma olhada nos recém-casados em sua carruagem puxada a cavalos, após a cerimônia. Outros milhares estarão assistindo a festa pela TV ao vivo. Para marcar o evento para a posteridade, uma equipe de 30 historiadores e mais dezenas de voluntários e estudantes percorrerão as ruas de várias cidades da Dinamarca e Groelândia para gravar a reação do público. ?Alguns pessoas viajarão para Copenhague para ser parte das cerimônias, outros farão jantares cerimoniosos de cinco pratos, vestir-se-ão de gala e assistirão pela TV?, diz Pedersen. ?Outros não quererão nada tão formal e encomendarão pizza para não perder nada da festa.? Alguns historiadores e seus ajudantes voluntários visitarão supermercados e estações de trens, que, prevê-se, estarão vazios, enquanto outros visitarão escritórios, lojas e clubes para ver como as pessoas comemorarão o evento, um dos mais esperados da história da Dinamarca. Armados de câmeras descartáveis e questionários, eles documentarão o dia para a história porque ?eventos tão grandes e populares são rituais e geralmente bem preparados?, explica Pedersen. O projeto, apelidado O Reino Sobre os Saltos, envolve historiadores de seis museus da Dinamarca e Groelândia e a Universidade de Copenhague e custará 98.500 coroas dinamarquesas (US$ 16.000) dos cofres públicos. Os resultados provavelmente serão publicados em um livro e expostos em mostras, diz Pedersen. Hoje, o parlamento dinamarquês aprovou a triplicação da pensão real de Frederik dos atuais 4,2 milhões de coroas US$678.000) para 14,4 milhões de coroas (US$2,3 milhões). A justificativa é que Frederik terá sua própria família depois do casamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.