Diplomata britânico dá vexame e diz que não se lembra

Um diplomata britânico que foi à levado à Justiça por ter ficado bêbado dentro de um avião disse, nesta quarta-feira, que não se recorda do incidente e que ficou chocado ao ouvir que havia ameaçado os tripulantes, insultou outros passageiros e também a Tailândia. Promotores disseram que o coronel Peter Roberts, 51 anos, especialista de defesa designado para a Tailândia, ficou fora de controle à bordo do vôo de Abu Dhabi para Londres, em 17 de fevereiro.Eles disseram que Roberts foi dominado e amarrado com algemas de plástico pelos passageiros, mantido assim até o avião pousar e depois preso. Testemunhas disseram no tribunal de Isleworth, a oeste de Londres, que Roberts tentou agarrar uma mulher e sua criança de 2 anos. Quando os tripulantes se opuseram a Roberts, ele respondeu "Vocês sabem quem eu sou? Eu sou o chefe do governo britânico na Tailândia e você estão me ameaçando assim". Então Roberts começou um discurso contra a Tailândia, seu rei e contra Buda, disseram as testemunhas, e ameaçou matar os tripulantes e os passageiros até ser dominado."Sei que eu estava sob algum estresse, mas não sei explicar a razão pela qual fui levado a beber tanto. Não consigo imaginar como deve ter sido para as pessoas no avião", disse Roberts. O diplomata disse que tinha voltado a tomar antidepressivos, mas que não deveriam ser ingeridos com álcool. Ele disse que três meses antes, sua dose tinha sido dobrada devido ao tsunami que atingiu a Tailândia.Os promotores dizem que Roberts, aparentemente, bebeu quatro doses de whisky, três garrafas pequenas de vinho, três taças de vinho do porto e uma de espumante.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.