Diplomata egípcio é libertado no Iraque

A chancelaria egípcia informa que o diplomata Mohammed Mamdouh Helmi Qutb foi libertado pelos terroristas iraquianos que o haviam capturado na semana passada. Mais cedo, o grupo responsável pelo seqüestro havia enviado comunicado à TV Al-Jazira dizendo que planejava soltar Qutb, pois ele se havia revelado um homem bom e religioso.?Ele foi solto e já o recebemos?, disse Badr el-Din de-Souki, outro diplomata da missão egípcia de Bagdá. Um representante da chancelaria egípcia disse, sob condição de não ter seu nome revelado, que a libertação se deu após negociações bem-sucedidas entre o governo do Egito e os rebeldes iraquianos. Os seqüestradores não apresentaram exigências, mas se deram conta de que o Egito não enviará tropas ao Iraque, segundo o representante. O primeiro-ministro do Iraque, Ayad Allawi, havia pedido que tropas egípcias protegessem a missão da ONU que deverá supervisionar as eleições do próximo ano, mas o Egito se ofereceu apenas para treinar seguranças iraquianos, em solo egípcio.Na quinta-feira, véspera do seqüestro de Qutb, o porta-voz presidencial egípcio Magad Abdel Fattah havia dito que seu país tinha ?disposição de ajudar? o Iraque. Já na sexta, após a captura do diplomata, o chanceler egípcio Ahmed Aboul Gheit disse que ?enviar tropas ou pessoal militar ao Iraque não é uma questão na mesa para o Egito?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.