Diplomata pega 12 anos de prisão por espionagem

Um tribunal holandês puniu um diplomata com 12 anos de prisão por fornecer documentos confidenciais da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e da União Europeia a agentes russos.

AE, Agência Estado

23 de abril de 2013 | 11h50

Os juízes afirmaram que o diplomata Raymond Poeteray colocou em perigo os interesses da Holanda e de seus aliados ao passar aos russos documentos militares e políticos por alguns anos. Ele recebeu pelo menos 72 mil euros (US$ 94 mil) entre janeiro de 2009 e agosto de 2011, segundo o tribunal.

Poeteray, que trabalhava no Ministério de Relações Exteriores da Holanda, foi preso em março de 2012 após dois alemães serem presos por organizarem as informações enviadas por ele e passá-las à agência de inteligência russa. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Holandadiplomataprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.