Diplomata russo diz que Assad pode renunciar

O embaixador da Rússia na França, Alexander Orlov, disse nesta sexta-feira que acredita que o presidente da Síria, Bashar Assad, está pronto para renunciar ao poder "de maneira civilizada". O governo sírio, no entanto, imediatamente desmentiu a afirmação.

AE, Agência Estado

20 de julho de 2012 | 10h20

Orlov disse que Assad, ao aceitar o acordo internacional de transição em junho e então indicar um representante para as negociações, mostra que está preparado para deixar o poder. "Pessoalmente... Eu acho que vai ser difícil para ele ficar no cargo após tudo o que aconteceu", disse o diplomata em entrevista para a rádio France Internationale. Para o embaixador, Assad concordar com o texto final do acordo de transição feito em 30 de junho, em Genebra, na essência significa que "ele aceitou ir embora, mas de maneira civilizada."

A Síria caminha para um caos ainda maior, com os combates na capital Damasco intensificando-se dois dias após o atentado à bomba que matou três das principais lideranças do regime. Os comentários de Orlov acontecem um dia após Moscou ter vetado uma resolução proposta pelos países ocidentais na Organização das Nações Unidas (ONU), que visava pressionar o governo de Assad a encerrar a guerra civil.

A emissora de TV estatal do país rapidamente declarou que a entrevista foi retirada de seu contexto. O porta-voz da embaixada russa, Sergei Parinov, também disse que a declaração do embaixador foi "interpretada incorretamente" pela imprensa internacional. O analista político Fyodor Lukyanov, editor da revista Global Affairs, de Moscou, disse em conversa com a Associated Press que seria "natural" Assad escolher um diplomata russo para levantar a ideia de sua renúncia. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Síriadiplomacia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.