Diplomata russo morre e outros quatro são seqüestrados no Iraque

Um diplomata russo morreu e outros quatro funcionários da embaixada foram seqüestrados em Bagdá neste sábado, informou a agência oficial russa Itar-Tass que cita um "porta-voz do Ministério do Interior do Iraque".Através de um comunicado emitido em Moscou, o Ministério do Exterior da Rússia informou que o carro da embaixada russa foi atacado por volta das nove da manhã, horário local. Os atacantes então mataram um diplomata e capturaram outros quatro funcionários a apenas 400 metros da embaixada. O comunicado acrescenta que as autoridades russas estão investigando o incidente e trabalhando em conjunto com autoridades iraquianas para assegurar a libertação dos seqüestrados. O documento não informou a identidade ou os cargos dos funcionários russos. O corpo do diplomata foi encaminhado para um necrotério na capital iraquiana. Funcionários de segurança da Rússia impediram a entrada de jornalistas e confiscaram equipamentos de uma emissora de TV. Segundo o jornal eletrônico Gazeta.ru e informações de fontes da Polícia iraquiana, o ataque foi cometido por "um grupo armado desconhecido".Segundo a polícia, testemunhas no local afirmam que homens armados abriram fogo contra o carro da embaixada. O tenente-coronel, Falah al-Mohamedawi confirmou a morte de uma pessoa no local.Pelo menos 439 estrangeiros foram seqüestrados no Iraque desde a invasão liderada pelos Estados Unidos, há três anos, de acordo com dados divulgados por uma força anti-seqüestro americana no país. Em maio de 2004, homens armados em uma emboscada seqüestraram três engenheiros de empresa elétrica russa, matando um deles. Os dois outros reféns foram liberados mais tarde. Rebeldes também atacaram técnicos russos em uma usina de energia em Bagdá no mesmo mês, matando os dois funcionários. A violência vez com que a empresa Interenergoservis retirasse seus 241 empregados do país.A Rússia se opôs a invasão do Iraque e mesmo não possuindo soldados no país, ainda mantém presença diplomática em território iraquiano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.