Diplomatas afegãos deixam a Arábia Saudita

Os diplomatas afegãos fizeram as malas hoje para cumprir a ordem de deixar Riad em 48 horas, ao mesmo tempo em que a Arábia Saudita oficializava o rompimento de relações com o regime Taleban devido à proteção a Osama bin Laden.A Arábia Saudita anunciou ontem que romperia as relações com o Taleban e acusou o governo radical islâmico de difamar o Islã e os muçulmanos ao "abrigar criminosos e terroristas".A decisão deixa o Paquistão na posição de único país a reconhecer o Taleban, a quem os Estados Unidos acusam de proteger o suposto terrorista Bin Laden."Estamos recolhendo nossas coisas e planejamos sair do país o mais rápido possível", disse um funcionário administrativo da embaixada afegã, que pediu para não ser identificado. No total havia sete afegãos na missão de Cabul.Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos e Paquistão foram os únicos países a reconhecer o Taleban como governo afegão quando a milícia islâmica obteve o controle da maior parte do território deste país em 1996. Os Emirados Árabes Unidos romperam relações no sábado passado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.