Diplomatas do Irã e da Otan se encontram pela primeira vez em 30 anos

Alto funcionário da Organização do Tratado do Atlântico Norte confirmou ter se reunido com embaixador iraniano.

BBC Brasil, BBC

27 de março de 2009 | 20h48

O secretário-assistente para Questões Políticas da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), Martin Erdmann, confirmou ter encontrado o embaixador do Irã para a União Europeia, Ali-Asghar Khaji, para negociações informais há pouco mais de duas semanas.

Esta foi a primeira vez em 30 anos que um diplomata iraniano se encontra com um oficial da Otan.

"Este é mais um bom passo para que o Irã volte à comunidade internacional", disse Erdmann.

"Tenho certeza de que acontecerão outros encontros", completou.

Segundo um porta-voz da Otan, James Appathurai, as conversas entre os dois diplomatas se concentraram na questão do Afeganistão.

Apesar de terem divergências sobre o programa nuclear de Teerã, tanto o Irã como os países da Otan têm interesse na estabilidade do Afeganistão.

Demonstrando este interesse na estabilidade da região, o Irã também confirmou que participará de uma conferência sobre o Afeganistão apoiada pelos Estados Unidos, que acontece na próxima terça-feira em Haia, na Holanda.

Participam da rodada de negociações o secretário-geral da Organização das Nações Unidas, Ban Ki-moon, a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, e negociadores de mais de 80 países.

"O fato de o Irã ter decidido participar é uma boa notícia e também constitui um novo passo", afirmou o porta-voz Appathurai.Em Washington, um porta-voz do Departamento de Estado, Gordon Duguid, também comemorou a decisão de Teerã de participar das negociações em Haia.

"Os iranianos estarão na mesa (de negociações) e nós ouviremos seus pontos de vista, assim como eles ouvirão nossas opiniões sobre o Afeganistão", disse.

Algumas fontes sugerem que os países da Otan que mantêm forças na Afeganistão teriam interesse em usar o Irã como uma rota para o transporte de suprimentos.

Correspondentes também notam que a abertura no diálogo entre o Irã e a Otan acontece em um momento em que o presidente dos EUA, Barack Obama, estabeleceu novas prioridades no Afeganistão e sinalizou uma vontade de revitalizar as relações com Teerã.

Os Estados Unidos cortaram as relações diplomáticas com o Irã após a Revolução Islâmica no país, em 1979.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.