Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Diplomatas dos EUA e da Coreia do Norte se encontram em NY

Um diplomata norte-americano se encontrou neste sábado com a segunda principal autoridade da Coreia do Norte para a instalação de negociações entre seis países sobre o programa nuclear da nação asiática, uma medida que pode ser um passo no sentido de retomar as conversas sobre o tema.

REUTERS

24 de outubro de 2009 | 18h20

Um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano disse que o embaixador norte-coreano Ri Gun se encontrou em Nova York com Sung Kim, o chefe para a Coréia do Norte na entidade e enviado especial para as negociações.

"O embaixador da Coreia do Norte Ri Gun viajou para os EUA sob convite de organizações privadas dos EUA," afirmou em comunicado o porta-voz do Departamento de Estado, Noel Clay.

"Durante sua visita, o embaixador Sung Kim aproveitou a oportunidade para se encontrar com ele em Nova York no dia 24 de outubro, para comunicar nossa posição sobre a desnuclearização e as conversas de seis países."

O líder norte-coreano, Kim Jong-il, pediu negociações diretas entre Washington e Pyongyang, mas os EUA viram a requisição com cautela.

As negociações continham as duas Coreias, China, Japão, Rússia e Estados Unidos, mas estão paralisadas desde a Coreia do Norte ter dito, há seis meses, que estava deixando os encontros. O país aumentou ainda mais as tensões ao conduzir um segundo teste nuclear em maio.

O secretário de Estado assistente, Kurt Campbell, maior diplomata dos EUA para a Ásia, afirmou na semana passada que a Coreia do Norte deve mostrar comprometimento com as negociações dos seis países e cumprir as promessas feitas em 2005 e 2007 de largar seus programas de armas nucleares em troca de ajuda econômica, além de encerrar seu isolamento diplomático.

Especialistas disseram que a viagem de Ri aos EUA para encontros não oficiais pode ajudar a preparar o terreno para a volta das conversas formais sobre o programa nuclear.

Ele deve participar do Diálogo para a Cooperação do Nordeste Asiático, um fórum patrocinado pela Universidade da Califórnia-San Diego e que reunirá Ministérios das Relações Exteriores, autoridades de defesa e acadêmicos de China, Rússia, Coreias do Sul e do Norte, Japão e Estados Unidos, para discutir assuntos de segurança regional.

(Reportagem de David Lawder e Paul Eckert)

Tudo o que sabemos sobre:
COREIAEUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.