Diplomatas iranianos foram liberados, dizem EUA

Mesmo anunciando que dois diplomatas iranianos que estavam entre os detidos no Iraque foram liberados, os Estados Unidos não conseguiram aplacar a reação do governo do Irã. Segundo o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Gordon D. Johndroe, os dois diplomatas inicialmente detidos foram liberados após demonstrarem que trabalhavam legalmente no país. Segundo Johndroe, antes de serem liberados eles foram entregues às autoridades iraquianas.O Exército americano mantém sob sua custódia pelo menos quatro iranianos, entre eles altos oficiais militares, que foram detidos em duas operações realizadas na semana passada em Bagdá, segundo a edição desta segunda-feira, 25, do jornal The New York Times. A identidade dos detidos não foi revelada. "Seguimos trabalhando com o Governo iraquiano sobre o status dos detidos", disse Johndroe. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores iraniano, Mohamad Ali Hosseini, qualificou a detenção de diplomatas iranianos no Iraque, executada pelo Exército dos Estados Unidos, de ilegal e advertiu que isto terá "conseqüências desagradáveis". O governo iraquiano informou que os diplomatas iranianos estavam no país a convite do presidente Jalal Talabani. Segundo a assessoria de Talebani, o presidente manifestou descontentamento com o episódio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.