Diplomatas se juntam à oposição no Iêmen

O embaixador do Iêmen no Egito e o representante do país na Liga Árabe deixaram seus cargos hoje para se juntar ao crescente movimento de protesto que exige a renúncia do presidente iemenita Ali Abdullah Saleh, informou um diplomata. Abdel Wali al-Shemiri e Abdel Malek Mansur "juntaram-se aos revolucionários, mas continuam a representar o povo do Iêmen no Egito e na Liga Árabe", disse o diplomata à agência France Presse, em condição de anonimato.

AE, Agência Estado

21 de março de 2011 | 16h03

O governo iemenita já perdeu o apoio de líderes religiosos e está enfraquecido pela renúncia de ministros, embaixadores e uma série de parlamentares do partido governista, mas Saleh se recusa a deixar o poder até o final de seu mandato, em 2013.

Hoje, importantes generais se juntaram à revolta contra Saleh - o líder há mais tempo no poder no mundo árabe - abrindo uma perigosa divisão na liderança militar do Iêmen, onde tanques foram enviados para as ruas da capital. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Iêmenprotestosdiplomatasoposição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.