Dique rompe e 52 morrem afogados na Indonésia

O dique de uma represa se rompeu hoje próximo a Jacarta, capital da Indonésia, matando por afogamento 52 pessoas numa torrente de lama que inundou centenas de casas. Dezenas de vítimas estão desaparecidas desde o rompimento, que surpreendeu os moradores enquanto eles dormiam, dando-lhes pouca chance de escapar da parede de água que invadiu as casas situadas numa área de baixada. Num movimento comparado pelos moradores a um tsunami, casas e edifícios de concreto foram derrubados e inclinados pela força da água, que deixou muitos dos sobreviventes no subúrbio de Cireundeu presos no telhado à espera de resgate.

AE, Agencia Estado

27 de março de 2009 | 08h16

Danang Susanto, funcionário do centro de crise do Ministério da Saúde, estimou que até 500 casas tenham sido destruídas ou ficado submersas depois que fortes chuvas causaram a ruptura do dique de terra às margens do lago Situ Gintung, em Cireundeu. Em alguns locais, a água estava com seis metros de altura. "Os moradores ainda estão sendo retirados. Cerca de metade deles ainda estão nos telhados", disse Rustam Pakaya, que chefia o centro de crise. O saguão de uma universidade próxima foi transformado num necrotério improvisado, onde moradores buscam parentes desaparecidos entre os corpos enfileirados no chão. Imagens de TV mostraram corpos flutuando pelas ruas e a água fluindo pela ruptura do dique.

O vice-presidente da Indonésia, Jusuf Kalla, e o ministro do Bem-Estar, Aburizal Bakrie, visitaram a área da tragédia para inspecionar as operações de resgate e visitar as vítimas, segundo a TV local. "Vamos fornecer ajuda às vítimas", afirmou Kalla. "Àqueles que tiveram suas casas destruídas, o governo ajudará com os reparos", acrescentou. Segundo a imprensa local, o presidente Susilo Bambang Yudhoyono visitaria a região antes das prévias de seu partido, que se prepara para as eleições legislativas do próximo mês. A companhia estatal de energia PT Perusahaan Listrik Negara desligou a eletricidade da área inundada, onde cinco de suas usinas ficaram submersas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésiadiqueinundaçãomorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.