Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Dique rompe e mata ao menos 50 na Indonésia

Com acidente, cerca de 400 casas foram inundadas e não se descarta o aumento do número de vítimas

Efe,

27 de março de 2009 | 00h50

Pelo menos 50 pessoas morreram nesta sexta-feira, 27, na enchente causada pela ruptura de uma represa nos arredores de Jacarta, capital da Indonésia, que inundou um populoso bairro residencial, anunciou o governo.

 

O escritório de coordenação de assuntos humanitários da ONU (Ocha) em Jacarta informou à Agência Efe que até o momento só têm 43 mortes confirmadas, sete a menos que as autoridades locais.

 

Segundo o escritório da ONU, cerca de 100 pessoas estão sendo atendidas em diferentes hospitais da região e dezenas de outras seguem desaparecidas, o que ainda deve elevar o número de vítimas.

 

A ruptura parcial do dique de Situ Ginung aconteceu por volta das 2 horas (16 horas de quinta em Brasília), após várias horas de fortes chuvas, e causou uma inundação que colocou a água a 2 metros de altura em cerca de 400 casas da região sul de Jacarta.

 

Dez horas depois da ruptura da represa, a evacuação continua, assim como o resgate e a busca de vítimas, enquanto especialistas estudam as causas do incidente.

 

Os habitantes de Tangerang, cidade industrial perto de Jacarta, foram transferidos ao campus de uma universidade próxima para se abrigar.

 

O vice-presidente do país, Jusuf Kalla, e o ministro de Bem-estar Social, Aburizal Bakrie, visitaram de manhã o local para ver as consequências da tragédia.

 

No início de março, nove pessoas morreram e mais de 30 mil tiveram que abandonar seus lares no centro e no sul da ilha de Java devido a inundações causadas pelas fortes chuvas.

 

Dezenas de pessoas morrem a cada ano na Indonésia pelas inundações durante a temporada de chuvas, que começa em novembro e se estende até fevereiro.

Tudo o que sabemos sobre:
Indonésiainundaçãoacidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.