Direita israelense critica reunião de Olmert com Abbas

Representantes do bloco Likud, da direita nacionalista que lidera a oposição, classificaram como "desnecessária" a reunião deste domingo em Jerusalém entre o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, e o presidente palestino, Mahmoud Abbas.O deputado Yuval Steinitz, ex-presidente da comissão parlamentar para Assuntos de Segurança e do Exterior, pediu ao chefe do Governo israelense que cancele a reunião, que será realizada domingo à tarde em Jerusalém.Steinitz disse à imprensa local que a diferenciação que Olmert costuma fazer de Abbas no plano pessoal e sua associação com o Hamas "é insustentável na realidade".Segundo fontes do Governo israelense, Olmert dirá a Abbas na reunião que o Estado judeu não reconhecerá ou negociará com o Governo de unidade palestina, embora inclua representantes moderados do Fatah, o movimento que liderado pelo presidente da ANP.Acredita-se que durante a reunião, Abbas e Olmert se referirão ao plano de paz da Arábia Saudita, aprovado pela "cúpula" de chefes de Estado árabes de Beirute (2003), entre outros assuntos.O deputado Ahmed Tibi, representante do coletivo árabe residente em Israel, declarou que se reuniu, no sábado, 10, com Abbas em sua sede cisjordaniana de Ramala, e que o presidente palestino lhe assegurou que as autoridades da Arábia Saudita não têm a intenção de satisfazer a uma exigência israelense para que introduza mudanças nesse plano de paz.A ministra de Assuntos Exteriores de Israel, Tzipi Livni, que viajou esta madrugada para Washington, disse na última semana que a proposta saudita, aprovada pela "cúpula" na capital libanesa, deve ser submetida a uma mudança no que diz respeito ao direito de retorno de mais de quatro milhões de refugiados e deslocados palestinos das guerras de 1948/49 e de 1967.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.