Diretor de Orçamento de Obama rebate críticas

O diretor de orçamento da Casa Branca, Peter Orszag, disse que o plano de estímulo econômico do presidente dos Estados Unidos Barack Obama precisa de tempo para ter seus efeitos sentidos. Orszag fez as declarações em resposta a críticas feitas por líderes da oposição republicana no Congresso. "Olhe, é bem claro que a economia enfrenta tempos duros", disse Orszag à emissora CNN. "Mas nós agimos rapidamente. O dinheiro está começando a fluir. Deem um tempo para coisas funcionarem", ele afirmou. Segundo ele, a abordagem de Obama para alavancar a economia não inclui apenas o pacote de US$ 787 bilhões, mas também "tomar uma nova direção, investindo em saúde, educação e energia".Na crítica, os republicanos pediram ao governo dos EUA que deixe mais bancos em dificuldades irem à falência e sugeriram que a montadora General Motors precisa enfrentar uma concordata. As críticas foram feitas após mais uma semana de más notícias na economia. Na sexta-feira, o Departamento de Trabalho divulgou que a economia americana perdeu 651 mil empregos apenas em fevereiro, o elevou a taxa de desemprego a 8,1%, a maior em 25 anos.Orszag também defendeu as projeções sob as quais a proposta de orçamento de 2010 foi montada, incluídas as previsões de que a economia norte-americana crescerá 3,2% em 2010 e que a taxa de desemprego em 2009 ficará em 8,1% da força de trabalho - projeções que, afirmam os economistas, são mais que otimistas. Ele disse que as projeções estão em linha com o escritório de orçamento do Congresso e outros especialistas. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.