Diretor de rádio era alvo de ataque, diz SIP

BOGOTÁ

AFP e EFE, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2010 | 00h00

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) condenou o atentado de ontem contra o edifício onde ficam a Rádio Caracol e a sede em Bogotá da agência EFE, qualificando-o como uma "grave intimidação à liberdade de imprensa". O presidente da organização, Alejandro Aguirre, disse que o diretor-geral da emissora, Darío Arizmendi, seria o alvo do ataque. Aguirre afirmou que a SIP "não tem dúvidas de que foi um atentado intimidatório para calar o jornalismo".

No momento da explosão, Arizmendi estava na rádio com outros dois jornalistas, Gustavo Gómez e Erika Fontalvo.

O ex-presidente da SIP Enrique Santos disse que a "imprensa não será intimidada" por grupos armados. Segundo ele, as características do atentado indicam que o incidente teria "origem política" ou teria sido provocado por guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e do Exército de Libertação Nacional (ELN).

Repúdio. A Venezuela, que retomou as relações diplomáticas com a Colômbia há poucos dias, condenou o atentado e pediu uma rápida investigação sobre o caso. O Equador, que cortou os laços diplomáticos com o governo colombiano após o ataque contra as Farc em seu território, em 2008, também rechaçou o atentado.

O promotor-geral equatoriano, Washington Pesántes, disse esperar que o atentado, realizado no mesmo local em que está instalado o Consulado do Equador em Bogotá, não tenha ligação com a normalização das relações diplomáticas entre os dois países, discutida nas últimas semanas.

O ex-presidente argentino e secretário-geral da União das Nações Sul-Americanas (Unasul), Néstor Kirchner, reiterou o empenho da organização nos trabalhos para a manutenção e a conservação da paz na região.

O porta-voz para a América Latina do Departamento de Estado dos EUA, Charles Luoma-Overstreet, afirmou que o governo americano deplora o uso da violência para alcançar objetivos políticos, o que inclui a intimidação dos meios de comunicação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.