Diretor de TV corta cabeça de mulher

Muzzammil Hassan, um muçulmano de origem paquistanesa de 44 anos, decapitou sua mulher, Aasiya, de 37 anos, após ela entrar com um pedido de divórcio, informou ontem a polícia de Nova York. A ironia do crime é que o casal havia fundado em 2004 uma rede de TV justamente para tentar reverter a imagem negativa dos muçulmanos após os atentados de 11 de setembro de 2001. A TV Bridges pode ser assistida nos EUA e no Canadá. Hassan entregou-se à polícia após matar a mulher.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.