Diretor diz que Itaipu está imune à crise paraguaia

O diretor geral da Itaipu Binacional, Jorge Sameck, declarou ontem ao "Estado" que a empresa está imune à crise política paraguaia. Sameck lembrou que, da mesma forma que não houve interferência política na empresa quando o ex-presidente Fernando Collor sofreu o impeachment, não haverá agora com a destituição de Lugo.

O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2012 | 03h01

"Itaipu é território binacional. Os problemas do Paraguai são do Paraguai, assim como os problemas do Brasil, são do Brasil", disse. Segundo Sameck, a empresa está "blindada" e não será afetada. Itaipu foi construída pelos dois países entre 1975 e 1982 e hoje é uma das usinas que mais produzem energia do mundo.

Sameck lembrou que está há nove anos na empresa e, neste período, sete diretores já foram substituídos e não houve falta de um único quilowatt de energia em razão das mudanças. Questionado se poderiam ser colocadas tropas federais para garantir a segurança da área da empresa, Sameck respondeu que não há "nenhuma possibilidade de isso ocorrer". / T. M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.