Diretor do FMI é preso em NY acusado de abuso sexual

O diretor-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, foi detido ontem, em Nova York, acusado por uma suposta agressão sexual contra a arrumadeira de um hotel na Times Square, segundo a Dow Jones citando matéria do The Wall Street Journal. Um oficial com conhecimento do caso disse que Strauss-Kahn foi levado pela polícia após ser retirado de um avião no Aeroporto Internacional John F. Kennedy, quando embarcava para Paris.

AE, Agência Estado

15 de maio de 2011 | 07h26

Segundo o oficial, a suposta vítima teria sido agredida dentro do quarto em que o diretor do FMI estava hospedado. Ainda de acordo com a mesma fonte, a arrumadeira teria informado os colegas de trabalho sobre o caso e estes alertaram as autoridades.

O porta-voz do FMI, Bill Murray, se negou a comentar o caso. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIStrauss-Kahnagressão sexual

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.