Diretor dos serviços secretos palestinos é morto em Gaza

Homens armados abriram fogo nesta sexta-feira contra um carro no qual viajava o general de brigada Jad Tayeh, diretor de coordenação internacional dos serviços secretos palestinos, provocando a morte do oficial e de quatro de seus guarda-costas, informaram autoridades locais.O ataque, atribuído a palestinos armados, ocorreu perto do campo de refugiados da Praia, na Faixa de Gaza, no meio da tarde. Os homens estavam a bordo de um veículo civil. Eles emparelharam com o carro de Tayeh e então abriram fogo. O veículo foi perfurado por dezenas de balas, disse Khaled Abu Hilal, porta-voz do Ministério de Interior da Autoridade Nacional Palestina (ANP).Ainda não se sabe o que motivou o ataque. Sob condição de anonimato, autoridades locais especulam que o incidente possa ser parte de uma disputa interna dos serviços secretos. Fontes comentaram que os atiradores levaram consigo uma pasta preta que estava com Tayeh no carro.O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, ordenou a abertura de uma investigação sobre o ataque e afirmou que o governo será rigoroso "com quem tentar usurpar a segurança e a união" do povo palestino.Por sua vez, o primeiro-ministro da ANP, Ismail Haniye, qualificou os assassinatos como uma tentativa de prejudicar o acordo para um governo de unidade nacional fechado no início da semana entre seu partido, o radical Hamas, e a facção de Abbas, a moderada Fatah.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.