Diretor-geral da maior empresa nuclear chinesa é condenado à prisão perpétua

Kang Rixin foi declarado culpado por aceitar suborno, beneficiar terceiros e abuso de poder

Efe

19 de novembro de 2010 | 05h34

PEQUIM - O diretor-geral da maior empresa estatal chinesa de energia nuclear, a China National Nuclear Corporation (CNNC), Kang Rixin, foi condenado nesta sexta-feira, 19 à prisão perpétua por sua implicação em um caso de corrupção, informou a agência oficial de notícias Xinhua.

Segundo a agência, Kang foi declarado culpado por beneficiar terceiros, aceitar suborno e abuso de poder.

Em janeiro, Kang foi destituído do seu cargo e expulso do Partido Comunista da China (PCCh). Segundo a imprensa informou na época, ele podia estar envolvido em um caso de corrupção de 1,8 trilhão de yuans (US$ 260 bilhões de dólares), o que suporia uma das maiores somas desviadas na história do regime.

Em 2003, Kang foi nomeado diretor-geral da CNNC e secretário do Partido Comunista na empresa - cargo que também perdeu - e, quatro anos depois, se tornou membro do Comitê Central do PCCh.

A companhia é uma aliança de cerca de 100 empresas e institutos energéticos estatais que realizam trabalhos de pesquisa e desenvolvimento nuclear.

Tudo o que sabemos sobre:
China, empresa, nuclear, diretor

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.