Diretor-gerente do FMI pede 'Plano Marshall' para Haiti

O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, pediu hoje um plano de ajuda multilateral para o Haiti, na mesma escala do chamado "Plano Marshall" norte-americano que reconstruiu a Europa após a Segunda Guerra Mundial. "Eu acredito que o Haiti - que foi incrivelmente atingido por problemas diferentes, como uma crise dos preços dos alimentos e do combustível, então um furacão e depois um terremoto - precisa de algo que seja grande", disse.

AE, Agencia Estado

20 de janeiro de 2010 | 13h34

De acordo com o diretor do fundo, o país caribenho necessita de "algo muito maior para lidar com a reconstrução do país", e "não apenas uma abordagem fragmentada". "Algum tipo de Plano Marshall é o que precisamos agora implementar no Haiti", afirmou.

As declarações foram feitas numa entrevista para a rede CNN em Hong Kong, onde Strauss-Kahn se encontrou com autoridades e fez um discurso no Fórum Financeiro da Ásia, uma reunião de líderes dos setores empresarial e financeiro. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.