Andy Rain/Efe
Andy Rain/Efe

Diretora da BBC se afasta do cargo em meio a escândalo

Afastamento ocorreu após escândalo envolvendo o falecido apresentador Jimmy Savile

AE, Agência Estado

12 de novembro de 2012 | 17h29

LONDRES - A diretora de notícias da BBC, Helen Boaden, e seu subdiretor Steve Mitchell, "afastaram-se de seus cargos" em um momento no qual a rede pública britânica enfrenta as consequências de um escândalo de abuso sexual de menores que forçou a renúncia de seu diretor geral. O anúncio foi feito nesta segunda-feira, 12, pela própria BBC.

Os dois entregaram suas responsabilidades a interinos "por causa da falta de clareza em torno da hierarquia de comando editorial", informou a televisão estatal britânica. Boaden e Mitchell deixaram os cargos logo após a demissão do diretor geral da BCC, George Entwistle, que se desligou do cargo no sábado.

Todos esses desligamentos e afastamentos decorrem do escândalo que envolveu o falecido apresentador da BBC, Jimmy Savile, acusado de ser um molestador sexual de centenas de meninas durante décadas, ao mesmo tempo em que mantinha um programa dirigido ao público infantil na estatal. No começo de novembro, o noticiário Newsnight da BBC implicou de maneira errada um político britânico nas acusações de abuso sexual, que envolveram não apenas Savile, mas também algumas figuras da cena política britânica.

A emissora reconheceu o erro e que o político não estava implicado nos casos de abuso sexual, mas isso afetou sua reputação de imparcialidade. Savile morreu aos 84 anos, em 2011, de causas naturais.

Logo após a morte do apresentador, começaram a estourar centenas de acusações de abuso sexual e estupro, que teriam sido cometidos durante décadas por Savile. A Polícia Metropolitana de Londres investiga as acusações.

Professores de jornalismo e analistas da mídia britânica acreditam que a emissora irá se recuperar e lembraram que o escândalo atual que a atinge a BBC é bem diferente do escândalo da News Corporation, império midiático do magnata Rupert Murdoch, cujo jornal News of the World grampeava telefones de fontes, personalidades e autoridades. O News of the World foi fechado.

"Os problemas que atingem a BBC no momento são bem diferentes dos que atingiram a News Corporation, que envolviam grampos telefônicos, algo ilegal. Mas a questão é que parte do público não perceberá muito bem a diferença e acreditará que os padrões do jornalismo, de uma maneira geral, estão muito baixos", disse Bob Calver, professor de jornalismo na Universidade de Birmingham. Segundo ele, a credibilidade da mídia britânica em geral atingiu um "ponto de baixa".

Com AP e Dow Jones

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.